sexta-feira, 10 de outubro de 2008

A sensação de viver em outro lugar é como se Deus nos permitisse mais uma vez a dádiva da vida e todas as suas possibilidades.
- E quem é vc? Me pergunta uma moça que acabo de conhecer.
Neste momento sinto como se estivesse tomando um banho de chuva em um dia quente de verão. Me refresca, me engrandecesse. Este é o passe, a palavra mágica que nos libera e nos permite que sejamos tudo e qualquer coisa que quisermos. Posso ser o meu melhor, posso mostrar a luz que explode dentro de mim. Não existem julgamentos, não existe o passado. Tudo é o presente, é o aqui, o agora e você pode construir e dar vida a um novo eu. O cronometro zera, as luzes se apagam e começa um novo filme.
Mas existe algo mais. Além do seu novo eu, existe uma nova pessoa a sua frente que também ganha essa possibilidade. Ela possui também a chave para mostrar todos os seus encantos. Da onde ela veio? Como surgiram todos os seus medos, como ela aprendeu a dançar tão bem? Ela pode ser o oposto ou tudo que você imagina.
Sim, eu quero fazer vários rascunhos mesmo sabendo que cada um deles é um Eu escrito e tatuado na minha e na sua vida. Eu quero ser um sonho lembrando, um amor vivido, um momento onde o coração dispara em um novo cenário com outros cheiros em um contesto inimaginável. Eu quero ser um ¨tum¨de um batimento cardíaco, eu quero existir nos momentos verticais que invadem nossa vida e se vão com essa mesma intensidade.
E aqui e agora eu sou.

Sevilla: cheiro de vinho branco, som de trote de cavalo, carro antigo, conversa afiada, cozinha bagunçada, mochila nas costas.
Granada: esconderijos, chás, suflê de queijo com jamón, homem das cavernas, o toque de cada sonho que começa e a despedida.

3 comentários:

Pixo disse...

Saudades!! :)

Adorei esse texto :)

Para mim Sevilha sim é muito vinho branco e Granada é mais o tinto...

Te me manque ( te echo de menos, na lingua que eu encuquei na cabeça em aprender)

Flor de raposa disse...

eu amo ela.

atlantik ost disse...

despues de haber descifrado el primer texto completo en portugues tengo que admitir que valia la pena: maravilloso el texto, maravillosa la lengua