quinta-feira, 30 de outubro de 2008


4h30 da manha. Hora de ir. A casa ainda cheia de gente, alguns copos vazios e todas as palavras ditas.
4h30 da manha. Hora de ir. O choro da Adri, a fantasia do Tino, as confissões da Bego, o poema do Marc, a tortilla da Bel, o telefonema do Manu , o choro da Marga, as compras da Montse, o presente do Andreas, o choro da Pi, o nó na garganta.
4h30 da manha. Hora de ir. A Adri carregando uma das malas, a janela aberta, o burrico cai pelo vão da porta, a casa bagunçada e a árvore d´agua se desmancha pelo ar.
O taxi parte e eles correm detrás dele. Entre gritos e todas aquelas mãos tão amigas que acenam.
É. São 4h30 da manha e é hora de ir.

5 comentários:

Bombom disse...

muito lindo!
4h30 é uma boa hora pra ir, o dia está quase nascendo

disse...

ai cáaaa, deve ter sido tao doido amiga!!!!
saudades
bjinhos

Andreas disse...

o nó na garganta me ha quedado tambien haber leido este texto
besos

Pixo disse...

Doeu muito.... :(

Marga disse...

guapitaaaa!!!!
que noche la de aquel día !!! jajajaj
i que pena que te fueras!aaaaaaiiiiii
te echamos de menos!
por aqui ya ha llegado el frío, la lluvia, el viento, etc y ha vuelto las mantitas al sofá, jaja. supongo que tu estarás en havaianas como mínimo, no?
UN BEIJO!!!