domingo, 8 de fevereiro de 2009


"Um penitente chega diante de seu confessor e pede perdão por ter espalhado uma fofoca que ouviu. Ele, coitado, não se deu ao trabalho de verificar a procedência dessa calúnia e nem de procurar a parte atingida.
O padre, após ouvir a confissão do penitente e absolvê-lo, pediu-lhe que subisse em cima do telhado de sua casa e, na extremidade mais alta, despedaçasse um travesseiro de penas. O vento, como era de se esperar, fez com que as penas voassem à distâncias inimagináveis.
No dia seguinte o penitente voltou à igreja carregando o resto do pano do travesseiro. Então, o padre se voltou a ele e disse: agora, quero que você recolha todas as penas que foram levadas pelo vento. O homem, assustado, respondeu que isso era impossível.
E o padre completou, pois é isso. Assim é a calúnia".
Parábula usada no filme "A dúvida" estrelado pela incrível Meryl Streep

2 comentários:

Camilla disse...

Carol, nao tenho seu email, por isso to postando aqui. Sou amiga da Diana Motta, que me indicou seu blog. Voce escreve tambem em ingles? Tem algum texto pra me enviar? To buscando alguns contatos pra uma revista aqui no Vietnam e o que voce escreve me pareceu interessante. Se puder me encaminhar algo em ingles, me manda no email e eu te dou mais informacoes! beijos.

Juliana Dantas disse...

ainda não vi, carol, mas posso imaginar...
dois gigantes, juntos.
beijoca (amiga da mazinha).